logoPAA

Programa voltado para a questão ambiental contemporânea, visando não somente à sensibilização dos funcionários e terceirizados do Banpará para esta problemática, sobretudo sua educação no que diz respeito ao consumo responsável de recursos materiais e para contribuir com preservação do Meio Ambiente, por meio de projetos como:

"Consumo Responsável"
A campanha "Consumo Responsável" promove a educação de funcionários e terceirizados sobre a necessidade da economia de energia, além de incentivar o consumo racional de água na rotina de trabalho, trazendo benefícios sociais, econômicos e ambientais.

"Imprimir pra Q"
É a campanha de consumo racional com a impressão de documentos pelos funcionários e terceirizados. O objetivo do Banpará é contribuir com a preservação do Meio Ambiente, através da redução do volume desnecessário de documentos impressos, sensibilizando todos a praticarem ações como: digitalização de documentos, impressão do papel na frente e verso, checagem do conteúdo de documentos antes de imprimir.

"Adote uma Caneca"
Essa é campanha voltada para a erradicação do uso de material descartável no Banpará. Os funcionários e terceirizados por meio da "Campanha Adote uma Caneca" recebem canecas de porcelana em substituição ao material descartável, promovendo a sensibilização de todos quanto à responsabilidade socioambiental, além de reduzir as despesas do Banco.

"Coleta Seletiva de Papel"
A seleção e a arrecadação de papéis inservíveis são práticas adotadas pelos funcionários e terceirizados do Banpará para a doação à Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis. Essa ação de responsabilidade socioambiental contribui para a geração de renda de famílias que vivem abaixo da linha pobreza.

"TI Verde"
O Banpará adotou o conceito de TI Verde - desenvolvimento sustentável aplicado à área de Tecnologia da Informação, na prática adquirir equipamentos tecnológicos de baixo consumo de energia elétrica; com peças e componentes ecologicamente corretos e não prejudicial ao meio ambiente, e com um processo de descarte menos acelerado. Além disso, integra um programa de reutilização de computadores com a doação do maquinário inservível a comunidades, como é o caso do Centro de Recuperação de Computadores (CRC), vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia.